Comitê Organizador de Tóquio 2020 confirma Vila, arenas e agenda de competição para 2021

Instalações de imprensa também estarão disponíveis para uso no ano que vem

Comitê Organizador de Tóquio 2020 confirma Vila, arenas e agenda de competição para 2021
Vista aérea da Vila Olímpica de Tóquio: complexo tinha uma das negociações mais complicadas — Foto: Carl Court/Equipa/Getty Images

O Comitê Organizador dos Jogos de Tóquio 2020 confirmou, nesta sexta-feira, que todos os locais de competição, a Vila Olímpica e as instalações de imprensa estarão disponíveis para uso em 2021. Com todas as venues liberadas, a agenda de competições também manterá a base programada originalmente.

- Nossa equipe tem trabalhado incansavelmente o tempo todo nessas preparações e é meu prazer anunciar que garantimos com sucesso todos os locais e confirmamos a programação da competição para os Jogos do próximo ano - disse Yoshiro Mori, presidente do Comitê Organizador de Tóquio.

O anúncio foi feito durante uma apresentação virtual de Tóquio 2020 na 136ª Assembleia do Comitê Olímpico Internacional (COI), sessão na qual, horas antes, o alemão Thomas Bach anunciou que concorreria à reeleição para a presidência do COI.

Vista aérea da Vila Olímpica de Tóquio: complexo tinha uma das negociações mais complicadas — Foto: Carl Court/Equipa/Getty Images
Vista aérea da Vila Olímpica de Tóquio: complexo tinha uma das negociações mais complicadas — Foto: Carl Court/Equipa/Getty Images

O maior desafio do Comitê Organizador era assegurar a disponibilidade da Vila Olímpica. Isso porque cerca de 25% dos 4.000 apartamentos já tinham sido vendidos e seriam entregues após as Paralímpiadas, que se encerrariam no dia 6 de setembro de 2020. Segundo a imobiliária que negociou os imóveis, algumas unidades haviam sido negociadas por valores na casa de R$ 7,7 milhões. Os proprietários agora só terão acesso aos imóveis um ano após a previsão inicial.

- A Vila Olímpica é o coração pulsante dos Jogos Olímpicos, enquanto os locais são sua alma. Estou muito satisfeito que a Vila e os locais tenham sido confirmados para o próximo ano. Isso significa que os atletas terão essa experiência única na vida. Atletas de todo o mundo viverão juntos sob o mesmo teto na Vila Olímpica, compartilhando refeições juntos, comemorando juntos, discutindo juntos e formando essas comunidades olímpicas únicas. O fato de Tóquio ter conseguido isso e confirmar o cronograma da competição, apesar das circunstâncias extraordinárias, é prova do trabalho do Comitê Organizador, liderado por John Coates e Yoshiro Mori - disse o presidente do COI, Thomas Bach.

Todas as arenas de competição estarão em função dos Jogos, assim como as instalações que abrigarão o MPC e o IBC, centros de mídia que receberão imprensa e equipes de televisão detentoras dos direitos de transmissão dos Jogos, respectivamente.

Com todas as instalações à disposição, a agenda de competições manterá a mesma base prevista para 2020. Alguns pequenos ajustes - ainda não revelados - devem ser feitos por questões logísticas não especificadas. As disputadas serão de 23 de julho a 9 de agosto de 2021. O adiamento foi necessário devido à pandemia de Covid-19.

+ Bach diz que Olimpíadas com portões fechados não estão nos planos do COI
Durante a apresentação, o Comitê Organizador também confirmou que os ingressos previamente comprados por torcedores para a edição em 2020 terão validade em 2021. Quem tiver ingressos e não puder mais comparecer ao evento poderá solicitar reembolso. O processo de solicitação será aberto durante o outono do hemisfério norte (estação começa em 23 de setembro).

Questionado sobre os custos da operação que viabilizou o uso de todas as instalações um ano depois do previsto, o Comitê Organizador disse que ainda está fazendo o levantamento de todas as despesas.

- Ainda há muito trabalho a ser feito, mas chegamos a um marco importante. Agora os atletas que quiserem participar dos Jogos de Tóquio podem estabelecer metas concretas pelas quais trabalhar - disse o diretor financeiro Hidemasa Nakamura.

Fonte:GloboEsporte