Diap aponta Nelsinho Trad como um dos senadores mais influentes do Brasil

Diap aponta Nelsinho Trad como um dos senadores mais influentes do Brasil

O senador Nelsinho Trad (PSD) está na lista divulgada pelo DIAP (Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar) com os parlamentares mais influentes do Congresso Nacional. O senador é apontado como um dos 20 líderes do parlamento, em uma lista de 100 mais influentes. 

O levantamento, segundo o Departamento, é feito com base nos políticos que conseguem se diferenciar dos demais pelo exercício de qualidades e habilidades como protagonista do processo legislativo, na capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidade, eficiência na leitura da realidade, que é dinâmica, e, principalmente, facilidade para conceber ideias, constituir posições, elaborar propostas e projetá-las para o centro do debate, liderando a repercussão dessas, e tomada de decisão.

Segundo o DIAP, neste ano de 2021, a escolha dos parlamentares mais influentes foi impactada por dois episódios, ambos decorrentes da Pandemia, que levou ao isolamento social. O primeiro foi a adoção do sistema remoto de deliberação, que dificulta identificar os parlamentares mais presentes nas articulações e negociações, já que estas ficam muito restritas aos líderes e relatores nesse período. O segundo foi o início da instalação das comissões permanentes da Câmara dos Deputados, em meados de março, que se estendeu até abril. Esses colegiados são instâncias importantes de poder, que ajudam a identificar quem tinha prestígio para ser indicado pelas respectivas bancadas para presidir colegiado temático. Isto, entretanto, não impediu que se chegasse aos parlamentares mais influentes do ano em curso.

A pesquisa inclui apenas os parlamentares que estavam no efetivo exercício do mandato no período de avaliação, correspondente ao período de fevereiro a junho de 2021. Assim, quem esteve ou está licenciado do mandato, mesmo influente, não foi incluído na publicação. Por isso, não constam entre os 100 mais influentes de 2020, os deputados nomeados ministros no governo Jair Bolsonaro, como Onyx Lorenzoni (DEM-RS), ministro do Trabalho e Previdência; e Tereza Cristina (DEM-MS), ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Entre os 100 parlamentares que comandam o processo decisório no Congresso, 66 são deputados e 34 são senadores.

Confira a lista por ordem alfabética:

Aécio Neves (PSDB-MG)

Afonso Florence (PT-BA)

Afonso Motta (PDT-RS)

Aguinaldo Ribeiro (PP-PB)

Alessandro Molon (PSB-RJ)

ALESSANDRO VIEIRA (Cidadania-SE)

ALEX MANENTE (Cidadania-SP)

Alexandre Padilha (PT-SP)

Alice Portugal (PCdoB-BA)

Alvaro Dias (Podemos-PR)

André Figueiredo (PDT-CE)

Antonio Anastasia (PSD-MG)

ANTONIO BRITO (PSD-BA)

Arlindo Chinaglia (PT-SP)

Arnaldo Jardim (Cidadania-SP)

Arthur Lira (PP-AL)

ARTHUR OLIVEIRA MAIA (DEM-BA)

Baleia Rossi (MDB-SP)

BOHN GASS (PT-RS)

CACÁ LEÃO (PP-BA)

Carlos Zarattini (PT-SP)

Cid Gomes (PDT-CE)

Ciro Nogueira (PP-PI)

Daniel Almeida (PCdoB-BA)

Daniella Ribeiro (PP-PB)

Danilo Cabral (PSB-PE)

Davi Alcolumbre (DEM-AP)

Eduardo Bolsonaro (PSL-SP)

Eduardo Braga (MDB-AM)

Eduardo Gomes (MDB-TO)

Efraim Filho (DEM-PB)

ELIZIANE GAMA (Cidadania-MA)

Enio Verri (PT-PR)

Erika Kokay (PT-DF)

Fábio Trad (PSD-MS)

Fernanda Melchionna (PSol-RS)

Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE)

Fernando Coelho Filho (DEM-PE)

Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ)

Gleisi Hoffmann (PT-PR)

Gustavo Fruet (PDT-PR)

Hugo Motta (Republicanos-PB)

Humberto Costa (PT-PE)

ISNALDO BULHÕES JR (MDB-AL)

Ivan Valente (PSol-SP)

IZALCI LUCAS (PSDB-DF)

Jandira Feghali (PCdoB-RJ)

Jaques Wagner (PT-BA)

JEAN PAUL PRATES (PT-RN)

José Guimarães (PT-CE)

José Serra (PSDB-SP)

KÁTIA ABREU (PP-TO)

Kim Kataguiri (DEM-SP)

Laercio Oliveira (PP-SE)

Lincoln Portela (PL-MG)

Luciano Bivar (PSL-PE)

LUISA CANZIANI (PTB-PR)

LUIZ CARLOS MOTTA (PL-SP)

Luiza Erundina (PSol-SP)

Marcelo Freixo (PSB-RJ)

Marcelo Ramos (PL-AM)

Marcos Pereira (Republicanos-SP)

Marcos Rogério (DEM-RO)

MARGARETE COELHO (PP-PI)

NELSINHO TRAD (PSD-MS)

Omar Aziz (PSD-AM)

Orlando Silva (PCdoB-SP)

Otto Alencar (PSD-BA)

Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG)

Paulo Paim (PT-RS)

Paulo Pereira da Silva (Solidariedade-SP)

Paulo Pimenta (PT-RS)

PAULO ROCHA (PT-PA)

Paulo Teixeira (PT-SP)

Perpétua Almeida (PCdoB-AC)

PROFESSOR ISRAEL BATISTA (PV-DF)

Professora Dorinha Seabra Rezende (DEM-TO)

Randolfe Rodrigues (REDE-AP)

Renan Calheiros (MDB-AL)

Renildo Calheiros (PCdoB-PE)

Ricardo Barros (PP-PR)

Roberto Rocha (PSDB-MA)

RODRIGO DE CASTRO (PSDB-MG)

Rodrigo Maia (DEM-RJ)

Rodrigo Pacheco (DEM-MG)

Rogério Carvalho (PT-SE)

Rubens Bueno (Cidadania-PR)

Sérgio Petecão (PSD-AC)

Silvio Costa Filho (Republicanos-PE)

Simone Tebet (MDB-MS)

Tabata Amaral (PDT-SP)

Tadeu Alencar (PSB-PE)

TALÍRIA PETRONE (PSol-RJ)

Tasso Jereissati (PSDB-CE)

Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB)

VINICIUS POIT (Novo-SP)

Vitor Hugo (PSL-GO)

Wellington Roberto (PL-PB)

Weverton Rocha (PDT-MA)

Wolney Queiroz (PDT-PE)